Tração dianteira x tração traseira

Pode ser que você nem saiba, mas as trações, ou as rodas que recebem o movimento do motor, podem variar. Isso acontece devido ao projeto do carro, posicionamento do motor, ou mesmo atuação dos componentes de maneira aerodinâmica. Quais são, então, as diferenças entre os tipos de tração?

Tração dianteira

Foi idealizada para que se aproveitasse mais a distribuição de peso do carro, além de possibilitar chassis mais compactos. É um tipo de tração que não torna necessário um espaço interno reduzido, já que, como a transmissão do movimento é diretamente às rodas frontais, não é necessário eixo para transmitir o torque às rodas traseiras. Entretanto, isso provoca limitações. A tração dianteira muda a forma como as rodas aderem ao solo, reduzindo muito o torque e a velocidade final, que é menor nesses modelos.

Tração traseira

É o tipo de tração mais comum nos carros esportivos. Isso acontece justamente pelo total aproveitamento da relação de torque e distribuição de peso, que é mais equânime nesses casos. Os carros com tração traseira tendem a ser mais rápidos. Além disso, permitem que os motores sejam muito maiores, já que são alocados (quando instalados na traseira) de maneira longitudinal, contra os transversais dianteiros. É o tipo de configuração que exige maior tamanho do modelo com um todo. A tração traseira também se comporta melhor em piso molhado, devido à melhor distribuição de peso.

Disputa sem vitória ou derrota!

Nessa disputa entre um tipo e o outro, existem vantagens para um e para o outro. Afinal, nem todo modelo agrada a todo motorista. É questão de preferência e adaptação. Procure dirigir modelos diferentes e tire suas próprias conclusões. É a melhor forma de saber a que tipo você se adaptará melhor! Danilo Vasconcelos, CEO da Dinamicar Pneus, loja de pneus no Rio de janeiro, fala sobre as possibilidades de cada carro: “a tração traseira se encaixa muito bem nos esportivos, pois dá melhor controlabilidade, mas é importante que a pessoa se adapte, já que muda um pouco o estilo de direção”, completa o especialista.

Pin It