Os processos de inteligência artificial tem grande importância na vida das pessoas mais descoladas e que enxergam a tecnologia como um item agregador. Além de poder contar com sistemas integrados entre si, promovendo pureza e qualidade em áudio e vídeo, além da disponibilização de diversos equipamentos para segurança dos ambientes, a automação residencial ajuda a controlar os gastos energéticos.

Em um tempo de grande apelo pela economia, vide os tempos de recursos hídricos escassos, ter um controle apropriado da iluminação, garante a quantidade suficiente para um ambiente confortável. Além disso, com os dimers de luz, por exemplo, é possível criar climas específicos que, na integração com os sistemas de áudio e vídeo, transformam os ambientes em locais aconchegantes e refinados.

Planejamento e integração entre os equipamentos é fundamental!

Para qualquer projeto funcional, a infraestrutura deve ser pensada de antemão. Mesmo que a construção não tenha sido contemplada, a contratação de uma empresa especializada resolve facilmente as necessidade. Marcos Garcia, da Delmak empresa carioca de automação residencial, fala sobre a importância de pensar em tudo desde o início: “planejar a automação desde o início da obra é o fundamental. Se por ventura for uma reforma, o ideal é fazer o projeto completo e apenas após isso, colocar em prática. Isso resulta em economia com futuras intervenções para colocação de novas tecnologias”, explica.

Isso se resolve com um projeto bem pensado de maneira com que os equipamentos se comuniquem entre si. Só assim, o projeto de automação, de fato, foi pensando de maneira inteligente. Afinal, a praticidade, elegância e economia devem ser a premissa do projeto. Por exemplo, se você tem um sistema áudio visual integrado com o ar-condicionado, quando você encerra o sistema e sai do ambiente, o ar-condicionado deve ser desligado. Além disso, a temperatura deve ser compatível com quantidade de pessoas e o tamanho do ambiente. Isso é pensar de maneira integrada no ambiente.