Alterações na aparência do seu carro que podem sair caro

Sem dúvida os carros são uma das paixões nacionais, junto com o carnaval e o futebol. Por isso, é muito comum por aqui as pessoas decorarem os seus veículos e fazerem algumas modificações para deixá-los personalizados.

Porém, com a vistoria do Detran do Rio de Janeiro se aproximando, você precisa pensar antes de fazer alguma alteração na estética do seu carro. Afinal, elas podem acabar prejudicando o funcionamento do veículo, tornando-o incapaz de ser aprovado pela revisão.

Nós conversamos com o Danilo Vasconcelos, CEO da Dinamicar Pneus, empresa de manutenção automotiva do Rio de Janeiro para saber quais são as principais modificações que podem te reprovar na vistoria do Detran.

Lanternas coloridas

Uma moda que está ganhando as ruas é a utilização de filtros que mudam a cor do farol. Não faltam opções, desde os coloridos até alguns que se alteram de acordo com a luz projetada.

O Código Nacional de Trânsito permite apenas faróis brancos ou âmbar na dianteira, e a luz deve abranger um campo de visão de, no mínimo, 90m a frente.

“Pintar com verniz translúcido é a melhor saída, já que ele mantém o farol da cor desejada sem atrapalhar o feixe de luz”, afirma Danilo. Quer saber como fazer você mesmo? Nem adianta, esse é um trabalho para especialistas.

Rebaixamento

Alteração preferida dos fãs de “Velozes e Furiosos”, carros rebaixados se tornaram um estilo de vida. “Essa alteração foi legalizada há pouco tempo atrás, mas mesmo assim só é aceita desde que obedeça uma série de regras”, ressalta Danilo.

Você só pode rebaixar o seu carro caso o peso bruto dele não ultrapasse 3.500kg, se o sistema de rodas e pneus não tocar a estrutura, e o máximo que o carro pode ser rebaixado é até 10 cm do chão.

Tanto antes quanto depois de fazer qualquer alteração dessas, é preciso passar por uma vistoria no Detran e conseguir um certificado de Segurança Veicular em uma unidade credencia pelo Inmetro.

Pin It